Como a vulnerabilidade torna pessoas comuns em líderes

Como a vulnerabilidade torna pessoas comuns em líderes

A vulnerabilidade é um tema muito pertinente em nossos dias… você imagina a razão?

Ser vulnerável não é uma característica vista com bons olhos por todas as pessoas, mas isso só acontece porque nem todos conhecem o poder que a vulnerabilidade confere a quem se exercita em desenvolvê-la.

Diante disso, é importante saber que a vulnerabilidade é, em síntese, a capacidade de perceber que nós não temos superpoderes, nem possuímos todas as respostas do mundo.

Por outro lado, é saber que você não está no controle de tudo, e que por isso não pode planejar todas as coisas, nem esperar sem sempre bem-sucedido.

Possuir essa  habilidade pode conferir a você uma série de benefícios, inclusive na hora de liderar times.

No texto a baixo, eu te explico mais sobre isso.

A vulnerabilidade

Você já conheceu alguém que se considerava inabalável? Uma pessoa que sentia que não podia falhar em nenhum momento?

Alguém preso em padrões inalcançáveis de perfeição? Você é essa pessoa?

Bom, para começar, ninguém é perfeito.

Estamos todos em um grande processo de construção que vai durar para sempre, cujo objetivo é o crescimento, e nessa jornada, admitir as nossas vulnerabilidades é um sinal de que estamos indo pelo caminho certo.

Diante disso, tenha algumas verdades muito claras:

  • Tudo bem você não ser o que esperava ser em todos os momentos.
  • Você não precisa estar feliz sempre.
  • Nem todos os seus projetos serão bem-sucedidos.
  • Não existe um tempo certo para você conseguir atingir tudo o que espera atingir na vida.

E no processo de assumir que precisa de ajuda, e que talvez outra ideia possa ser melhor que a sua, você também se torna mais empático.

O processo de se tornar mais vulnerável

Não é nada fácil se desfazer das armaduras que utilizamos, e assumir para nós mesmos que não temos o controle de tudo, você concorda?

Por esse motivo, exercitar a sua vulnerabilidade precisa ser um processo.

Ou seja, tem que acontecer aos poucos.

Certamente que procurar se conhecer é o primeiro passo dessa jornada.

Para isso você pode:

  • Meditar
  • Escrever sobre o que sente
  • Conversar com outras pessoas

Ao passo que desenvolve seu autoconhecimento, se aproxime de pessoas que aceitem você mesmo diante de toda a sua vulnerabilidade emocional.

Isso é necessário já que um dos nossos ideais na vida precisa ser viver sem fingir que somos outras pessoas.

Em resumo, tenha consciência da sua identidade.

Líderes vulneráveis

Nesse hiato, quando fazemos parte de um time, ou estamos a frente de uma equipe, sabemos que a pessoa que está no comando é um ser humano comum.

Sem dúvida, sente dores, tem questionamentos e nem sempre está feliz.

Mesmo assim, é comum encontrar gestores que insistem em negligenciar suas vulnerabilidades, e passar uma falsa imagem de força, que apenas os distancia da equipe.

O que eles não imaginam é ninguém espera um líder distante, frio e que tenha todas as respostas…

Pelo contrário, o que precisamos é de líderes vulneráveis, que assumam os próprios erros, reconheçam acertos e construam junto.

Por conseguinte, nessa perspectiva, a vulnerabilidade é um presente, e por isso deveria ser mais valorizada.

E você, o que pensa sobre o assunto?

Lembre-se que pode sempre contar conosco para buscar soluções para os seus desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *