Turnaround – A importância desta prática

Turnaround – A importância desta prática

Hoje trataremos sobre uma prática nada desejada pelas empresas, mas muitas vezes necessária, o turnaround.

Caso você não conheça o termo, fique tranquilo, pois abordaremos os principais pontos do processo de turnaround neste texto.

Para começar, é bom que fique claro que no empreendedorismo, o termo turnaround é usado para definir o processo de reestruturação de uma empresa que passa por um momento ruim.

Em outras palavras, é quando o empreendedor sacode a poeira para dar a volta por cima.

Além disso, muitas são as razões que podem levar uma empreendimento a este estágio, e vamos destacar alguns a seguir.

  • Problemas de gestão
  • Desvio/fraudes na empresa
  • Produtos substitutos
  • Novos concorrentes
  • Redução de margens no mercado de atuação
  • Intervenção governamental
  • Falta de inovação

Como percebemos, os impactos podem ser internos (dentro da organização) ou externos (fora do controle da empresa).

Contudo, muitas das empresas que chegam a esse ponto, poderiam evitar o problema em um estágio inicial, e resolver tudo com mais facilidade.

Turnaround: O que você deve fazer

Primeiramente, assim que você identificar um cenário que exige uma reestruturação relevante, deve realizar um diagnóstico do seu negócio.

Neste estágio, você precisa entender os principais pontos fortes e fracos da sua empresa, e para isso recomendamos a análise SWOT.

Posteriormente, você deve encontrar a origem do seu problema, e pensar em possíveis soluções, incluindo os recursos necessários.

Cabe destacar que, empresas que precisam deste nível de recuperação, geralmente se encontram com problemas de caixa.

Portanto, na maioria dos casos, para começar o seu turnaround, inicie cortando gastos desnecessários.

Em alguns casos, apesar da necessidade de corte de custos, a contratação de uma consultoria especializada pode agilizar o processo.

Em geral, a redução de pessoal é a decisão aparentemente mais óbvia.

Contudo, se preocupe em manter pessoas qualificadas para te ajudar neste desafio.

Uma vez confirmado o problema financeiro, identifique as maneiras disponíveis para levantar capital.

Adequar os preços/margens, tomar empréstimos, renegociar dívidas e adiantar recebíveis, são exemplos de estratégias que geram fôlego para a empresa.

Caso seu negócio ainda não tenha um severo problema de caixa, mas mesmo assim relevante queda nas vendas, outras ações são necessárias.

Neste caso, mapeie os processos, ouça seus clientes, e identifique os motivos que levam os clientes a comprarem em outro lugar.

Atendimento ruim, produtos/serviços sem inovação e preços altos sem entrega de valor compatível, são algumas das possíveis razões.

A reestruturação na prática

Como exemplo, abordaremos o caso da Eternit, empresa fundada em 1940, líder de mercado no setor, com ações listadas na bolsa de valores.

Como principal matéria prima, a Eternit utilizava o amianto, um material que viria a ser proibido em 2017, por gerar problemas de saúde.

Agora, imagine o cenário na sua empresa se a sua principal matéria prima, seu produto ou seu serviço fossem proibidos “da noite pro dia”.

O cenário para Eternit era desafiador, e resultou no pedido de recuperação judicial em 2018.

Entretanto, a empresa mudou radicalmente suas operações, substituiu a matéria prima e iniciou o plano de atuar no mercado de energia renovável.

Como resultado deste processo de reestruturação, a empresa voltou a reportar lucro em 2020, e teve uma expressiva valorização em seu valor de mercado.

A vida do empreendedor é um caminho cheio de obstáculos, e não imagine nada diferente disso.

Em algum momento, a necessidade de renovação poderá se apresentar ao seu negócio.

Portanto, esteja preparado para um desafio deste tamanho, pois é possível virar o jogo.

E então, gostou do nosso conteúdo sobre turnaround?

Conte sempre com o Além da Facul para continuar se desenvolvendo.

Até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *