Investidor-anjo: Conceito e como conseguir um

Investidor-anjo não é um ser celestial de outro planeta que distribui dinheiro para os empreendedores, e eu imagino que você saiba disso.

Contudo, você já ouviu esse termo antes? A expressão investidor-anjo surgiu na década de 1920 na Broadway em Nova York. Naquele tempo, muitos teatros não tinham como financiar as próprias produções.

Diante daquele cenário, empresários que acreditaram no projeto investiram dinheiro e depois participavam dos lucros. Assim, um investidor-anjo é uma pessoa física que aplica o próprio patrimônio em negócios que têm grande potencial de crescimento.

Semelhantemente, eles são essenciais para o sistema, e investem junto com outros investidores no que conhecemos como de rodada de investimentos.

Só a título de curiosidade, elas podem chegar a montantes que variam de 50 a 60 mil reais onde cada investidor pode começar com o valor de 20 mil reais.

Mas não se engane!

Não é tão simples conseguir se tornar um.

Ser um investidor-anjo

Se tornar um anjo não é nada fácil.

Digo isso porque, em primeiro lugar, investir em startups é uma tarefa difícil, haja vista o alto risco que o negócio todo implica.

É preciso acreditar e vestir a camisa para fazer um investimento anjo.

Isso porque existe a possibilidade de fazer previsões sobre o rumo que uma empresa tomará, mas o futuro é incerto.

Só para exemplificar, 74% das startups não dão certo logo nos primeiros cinco anos de vida, e 18% delas nos dois primeiros anos.

Além disso, atualmente, investimentos demoram algum tempo pra dar um retorno positivo, e por isso, os investidores geralmente pegam 5 a 10 por cento do seu patrimônio total para esses investimentos.

Fora isso, geralmente um investidor-anjo tem o que chamamos de tese de investimento, que é o melhor caminho pra você ser assertivo na escolha dos seus investimentos.

É um conjunto de parâmetros que balizam o processo de tomada de decisão.

É claro que todos os investidores devem ter uma regra básica sobre o que querem e onde pretendem investir, mas a estratégia depende de variáveis.

Como o investidor-anjo investe

Esse tipo de investidor precisa ter alguns parâmetros para saber o caminho que vai trilhar, a partir dos seus investimentos.

Isto é, ele precisa saber evitar e filtrar as oportunidades.

Da mesma forma, o que faz realmente um bom investidor é a capacidade de conseguir trazer muito mais do que dinheiro ao negócio.

Um bom investimento, é capaz de gerar smart money, ou seja, um capital acompanhado com muita experiência, conhecimento e muitas vezes um bom networking.

Essa categoria de investidores:

  • É muito bem conectada
  • Possui uma ótima rede de contatos
  • Por vezes investe mais em mentorias, conselhos, dicas, do que com dinheiro em si.

Analogamente a essas questões, saiba que você pode encontrar alguém que faça um investimento anjo no seu negócio de diversas formas.

Essa pessoa pode, por exemplo, estar na sua rede de contatos, ou até mesmo conhecer alguém que te conhece.

De igual forma, você também pode direcionar seu trabalho para grupos em que essas pessoas estejam e apresentar o seu plano de negócio.

Esperamos que essas dicas tenham te ajudado a entender melhor o conceito de investidor-anjo.

Esteja certo que estamos aqui para o que der e vier.

Até mais.

Alvaro Schocair

Álvaro possui vasta experiência em negócios e mercado financeiro, já tendo participado de 4 IPOs. É fundador da Quebec Impact Assets e da Link School of Business, onde atua também como professor, e sócio do Além da Facul.

Deixe seu comentário