Improviso: Fale de improviso em qualquer situação

Improviso: Fale de improviso em qualquer situação

Fala galera, nesse texto eu vou contar para vocês um dos principais segredos da oratória: como falar de improviso.

A gente sabe que falar em público é uma das principais dificuldades, e um dos principais medos do ser humano, certo?

Certamente isso aumenta quando temos que falar de improviso

Contudo, não precisa se preocupar!

Existem algumas dicas para fazer com que você saia de situações desse tipo.

Nesse texto vamos te contar tudo.

Como ganhar tempo no início do seu improviso

A princípio, essas dicas são muito simples, você vai ver como falar de improviso não será mais um desafio tão assustador depois de hoje.

Inegavelmente, em um discurso, é possível identificar um início, um meio, e um fim, correto?

Você pode chamar o início de introdução, e normalmente é nessa parte que você precisa ganhar tempo para pensar no que falar no resto do seu discurso.

Afinal, como a sua fala é de improviso você não sabia que teria que falar.

Assim, você pode:

  • Elogiar a pergunta
  • Agradecer a oportunidade de falar sobre a temática
  • Elogiar quem te passou a palavra

Nesse meio tempo, você terá um prazo para pensar no que falar em seguida.

Meio do discurso do improviso

Logo após a introdução, é onde entra o conteúdo.

Em virtude disso, nós separamos cinco estruturas fundamentais que independente do tema no qual você precise improvisar, conseguem ser facilmente encaixadas no discurso.

A princípio, a  primeira delas é o passado presente e futuro.

Vamos utilizar a Revolução Francesa como exemplo em todo esse texto, tudo bem?

Diante disso, pense…

O que é que você se lembra sobre esse evento histórico?

Em síntese, utilizando essa técnica, você pode falar:

  • No passado a Revolução Francesa foi um marco na história da humanidade
  • Até hoje, no presente, sentimos os efeitos dos ideais propostos naquele importante momento.
  • No futuro, você espera que os ideais propostos naquele momento continuem vivos na sociedade.

Perceba que em função de um tema, que poderia ser qualquer outro, você conseguiu alocar a estrutura mental proposta.

A seguir, seguem as próximas estruturas mentais.

Pontos fortes e fracos.

  • A Revolução teve como ponto forte fortalecimento da democracia, mas, como ponto fraco, muitas pessoas morreram.

Causas e consequências.

Você aplica o tema que você quer falar, e consolida em causas e consequências.

  • A causa da Revolução Francesa foi uma indignação popular, e a consequência foi o fim do antigo regime.

Problema/ solução/ benefício

  • Durante a Revolução Francesa existia um problema de pouca mobilidade social, e por isso uma revolução aconteceu. Como benefício, uma nova ordem mundial se estabeleceu.

O que, por que próximos passos

  • Vim aqui falar para vocês sobre a Revolução Francesa, porque precisamos entender o nosso histórico como seres humanos, e agora espero que isso sirva de lição para todos nós.

Conclusão do discurso

Finalmente, no fim do seu discurso de improviso, você deve deixar uma mensagem final que pode ser uma mensagem inspiradora, uma chamada para ação, ou algo que deixe as pessoas com gostinho de quero mais.

Afinal, você gostou das dicas sobre improviso?

Conte conosco para se desenvolver nesse e em outros assuntos.

Até mais.

Deixe seu comentário