Estagnação profissional: Medo ou acomodação?

Estagnação Profissional: Medo ou acomodação?

É bem possível que muitos de nós, durante a jornada profissional, já tenhamos passado por um momento cujo sentimento era de estagnação profissional.

A estagnação profissional, apesar de pouco discutida no ambiente de trabalho, é um dos temas que mais atormenta os trabalhadores.

Afinal, a estagnação profissional é um sentimento de mesmice que faz com que as pessoas se sintam incapazes de buscar novos desafios.

Por isso, nesse texto traremos algumas dicas para que você consiga lidar melhor com seus objetivos profissionais.

Bom, para início de conversa…

Vamos deixar de lado algumas crenças errôneas sobre o assunto.

Algumas pessoas acreditam que estagnação profissional é sinônimo de acomodação.

Todavia, ainda que elas estejam parcialmente certas, não é somente esse o ponto.

Dessa forma, existem outras variáveis que influenciam a estagnação no mercado de trabalho.

Para isso, temos que entender os motivos que levam uma pessoa a buscar, ou não, algo a mais profissionalmente.

Nessa perspectiva, por favor, pense comigo.

É bem possível que todos quando iniciam suas caminhadas profissionais, estabeleçam metas e objetivos de vida.

E constantemente estão sempre buscando a melhor maneira de alcançá-los.

Independente de quais sejam seus objetivos,  você pode conquistar aquilo que almeja.

Contudo, é exatamente nesse ponto, que os propósitos de vida de cada um, acabam por influenciar nos próximos passos.

Muitos, após conquistarem seus objetivos, não conseguem estabelecer novos sonhos, tanto para a vida pessoal, quanto para a vida profissional.

Assim, acabam ficando acomodados na realidade em que vivem.

A saber, a acomodação é consequência da falta de conhecimento e do medo.

Estagnação profissional: A falta de conhecimento e o medo

Certamente, a inércia de muitas pessoas se deve a falta de conhecimento do mundo.

Isso quer dizer que muitos de nós, por vezes, ficamos estagnados por não buscarmos conhecer novos horizontes.

O motivo, em maioria dos casos, é o medo do novo.

Ficamos na nossa zona de conforto mesmo.

Nos sentimos seguros com essa realidade, e ao mesmo tempo, amedrontados e incapazes de alçar novos voos.

Mas, lembre-se, nós temos de buscar novos desafios, tanto para a nossa carreira, quanto para nossa vida.

Se desafiar é uma forma de nos mantermos sempre centrados naquilo que somos.

Afinal, a nossa vida é um eterno desafio, em que a experiência é o que de fato conta.

E apesar dos riscos, novas portas abertas possibilitam sempre novos aprendizados.

Então tente, busque, e faça acontecer as coisas na sua vida.

Quando você der o primeiro passo em busca de novos desafios, será difícil, mas, os seus resultados somente serão uma consequência do seu esforço.

Voltando ao ambiente profissional

Quando deixamos a discussão somente para o ambiente de trabalho, podemos fazer uma importante reflexão sobre a nossa realidade profissional.

Pense novamente comigo.

O entorno é responsável pelo nosso futuro? Ou nós somos responsáveis pelo futuro do nosso entorno?

A resposta é óbvia.

Nós somos responsáveis pelo futuro do nosso entorno, correto?

Mas, então, por que na prática isso não acontece?

Por qual motivo culpar o supervisor pela falta de oportunidades? Ou dizer que não tem tempo para novos desafios?

Não terceirize a responsabilidade.

Assuma!

Mude o seu ambiente de trabalho.

Ou melhor, mude de ambiente de trabalho.

E talvez agora você deve estar pensando: falar é fácil, quero ver na prática.

Então aqui vão algumas dicas práticas de como começar mudanças profissionais:

  • Busque ser multifuncional no trabalho
  • Entregue mais do que lhe é pedido
  • Faça uma transição de carreira pensada
  • Alinhe objetivos profissionais e pessoais

Seja como for, inicie traçando novos objetivos e propósitos de vida.

A única maneira de acabar com esse sentimento de estagnação profissional e conseguir prosperar é através da mudança de mentalidade.

Espero que esse texto tenha ajudado você, e lembre-se: conte sempre com a gente!

Forte abraço e até mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *