Comprometimento organizacional – Conceito e classificações

Comprometimento organizacional - Conceito e classificações

Muitas pessoas concordam que os colaboradores de uma empresa são aquilo que o negócio tem de mais precioso. Isso é uma realidade visto que são esses indivíduos que lutam para que os objetivos e metas do empreendimento sejam alcançados. Dito isso, cada vez mais o comprometimento organizacional é valorizado e procurado.

Nesse contexto, as empresas estão cada vez mais interessadas em aproximar funcionários comprometidos, visto que o comprometimento organizacional altera completamente a dinâmica de trabalho de uma organização.

A saber, comprometimento organizacional é um tipo de relação que existe entre uma pessoa com o lugar em que ela trabalha, que é incentivada pela vontade do colaborador em permanecer trabalhando naquele local.

Em síntese, é pouco provável que pessoas comprometidas com o trabalho e com a entrega de resultados sejam demitidas, por exemplo.

Muito embora isso ainda possa ser uma realidade.

É por isso que se esforçar em desenvolver essa habilidade é fundamental para o sucesso da sua carreira.

Comprometimento organizacional e a satisfação no trabalho

Não se engane ao pensar que esses dois conceitos são a mesma coisa.

É certo que o comprometimento tem mais a ver com a associação de alguém a uma empresa.

Já a satisfação possui relação com o espaço em que você trabalha, e também em como você se sente ao participar de um time.

Analogamente, quando falamos de motivação, por exemplo, estamos nos referindo muito mais ao comprometimento organizacional do que a satisfação.

Já parou para pensar que a medida que você se sente mais motivado, mais se compromete com os projetos que está envolvido?

Assim, essa característica é perceptível na maneira que os funcionários se relacionam com o local em que trabalham, e também se adequam às normas e princípios da organização.

Além disso, bons graus dessa habilidade podem ajudar a sua empresa a tornar os níveis de turnover e de absenteísmo mais baixos.

De quem é o papel de promover o comprometimento?

Antes de qualquer coisa, é importante que uma coisa esteja clara: o comprometimento precisa ser estimulado pelas empresas sim, e nas práticas de liderança e de RH.

Todavia, essa não é apenas uma medida que deve partir dos seus líderes e gestores, ouviu?

Nesse sentido, lembre-se que existem mecanismos que estão diretamente ligados a sua própria conduta enquanto colaborador, como responsabilidade e motivação.

Portanto, esse também é um papel que cabe a você.

Ademais, essa vertente consegue ser medida através de questionários e escalas.

Neles você pode mensurar o comprometimento dos seus funcionários, e assim traçar planos para melhorar a situação em que seu time se encontra.

E os tipos de comprometimento?

Nas corporações, você pode encontrar basicamente cinco tipos de nuances dessa característica.

  • Comprometimento normativo: embasado no que o funcionário acredita e tem como princípios morais.
  • O comprometimento instrumental: relacionado as vantagens que o colaborador recebe.
  • Comprometimento afetivo: se baseia na identificação.
  • O comprometimento sociológico: embasa-se em noções de autoridade.
  • Comprometimento comportamental: relacionado a condutas observadas no funcionário.

Tomara que o texto tenha ajudado você a entender como o comprometimento organizacional funciona.

Estamos aqui se quiser se desenvolver conosco!

Até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *