COMO APRENDER A APRENDER

A aprendizagem é uma ação extremamente complexa, que funciona de maneira diferente para cada indivíduo. Já notou que algumas pessoas preferem estudar lendo, outras escrevendo ou praticando? Entenda neste texto, o porquê disso e como aperfeiçoar a sua habilidade de aprender.

Guilherme Junqueira é natural de Campo Grande/MS, formado em Administração e pós-graduado em Gestão da Inovação pela UFMS. 

Fundador e CEO da Gama Academy, Junqueira foi indicado pela Revista Forbes como um dos 30 jovens abaixo dos 30 anos mais promissores do mundo.

Ao lado do Vabo, nosso querido CEO, professor da Link School of Business, criador da Vabo23 Educação e Empreendedor Endeavor, ele  escreveu um guia para você aprender a aprender.

Você precisa aprender a aprender

Você concorda que o ato de aprender não se limita a aulas monótonas e expositivas, nem a leituras de PDFS infinitos? Acredita que  as pessoas aprendem de maneiras diversas? Se respondeu que sim, então você, nós do ADF, o Vabo e o Gui temos isso em comum. 🙂

Em paralelo a isso, é importante pontuar que conhecer os tipos de aprendizagem, diferente de ficar decorando conceito sem aplicação, é fundamental para efetivar esse processo.

Assim sendo, a vivência do aprender engloba quatro esferas principais:

  1. O conhecer: que é o primeiro contato com o tópico a ser aprendido.
  1. O fazer: depois de estar habituado ao conteúdo, é o momento de colocar a mão na massa e praticar. É tempo do hard work.
  1. O conviver: mesmo praticando, é fundamental socializar e trocar com outras pessoas o conhecimento adquirido. 
  • Dessa maneira, dúvidas irão surgir, assim como questionamentos, e outros apontamentos vão contribuir para a construção do processo de aprendizagem.
  1. O ser: nesse momento, a aprendizagem é aplicada, aprimorada e vivida na prática, pois o indivíduo em questão continua aprendendo continuamente durante sua vida: Lifelong Learning.

Técnicas para  aprender de forma simples e eficaz

Existem três modelos de aprendizado: a pedagogia, a andragogia e a heutagogia.

A pedagogia é o ensino de crianças; a heutagogia é a forma de aprendizagem em que o aluno é autodidata e gestor do seu próprio processo de aprendizagem; a andragogia, por outro lado, é a arte de ensinar adultos.

Na andragogia, em especial, é comum que o professor seja  um facilitador e não o meio que detém todo o conhecimento.

Nesse modelo de aprendizagem, é plenamente possível que o aluno esteja no centro da obtenção do conhecimento.

Dessa forma, as aulas costumam acontecer de maneira colaborativa.

Nesse modelo, professores e alunos estão em pé de igualdade, contribuindo, mutuamente, com informações para o enriquecimento da aula e das discussões

Particularmente, algumas técnicas podem ser aplicadas para a sistematização do conhecimento com mais facilidade.

Feynman, foi um grande físico que apesar de toda a sua brilhante carreira e complexos trabalhos, ensinava seus alunos de maneira clara e simples. 

Segundo o professor, para entender determinado assunto, você deve escolher um tópico, ensinar (ou fingir ensinar) para uma criança, identificar  os “buracos” na sua própria compreensão e depois revisar, organizar e simplificar.

Créditos: Renato Alves

Outra técnica é conhecida como sala de aula invertida  ou Flipped Classroom

Nesse modelo, o aluno também pode dar aulas quando se prepara previamente, de igual modo, existe a união de recursos tecnológicos como mecanismos para que o aluno aprenda além do espaço presencial

A sala de aula é muito mais utilizada para a realização de exercícios, atividades, simulações e jogos.

A técnica 10:20:70, por fim, esclarece que  10% do conhecimento que você adquire partem de livros, cursos, aulas, podcasts ou mesmo lives no Instagram.

20% vêm da compreensão daquela habilidade por meio do contato com pessoas experientes no assunto.

Você pode assistir a uma palestra de um especialista no tema que você esteja interessado em se desenvolver ou mesmo ter um mentor que te forneça feedbacks, por exemplo.

Os 70% restantes do esforço se referem ao treino, prática e refinamento da habilidade em questão.

Créditos:https://EDUCAÇÃO DE ADULTOS: OS 6 PRINCÍPIOS DA ANDRAGOGIA

Como aprender a aprender e a desaprender?

A regra zero é que para aprender qualquer coisa você só precisa de você mesmo, então tome o protagonismo da sua vida. 😉

Não dependa dos seus pais, do governo ou do seu chefe para aprender nada. Faça isso por você.

Agora, em primeiro lugar, tenha intencionalidade. 

Você não nasceu de uma maneira e está fadado a morrer da mesma forma. 

Tomamos decisões que nos fazem ter certos comportamentos, para ter outros comportamentos, é só tomar decisões diferentes. 

O seu maior problema é o seu ego. Vença-o.

Em segundo lugar, seja curioso. 

Busque, pergunte, escute. Não se acomode. 

É perigoso achar que temos todas as respostas do mundo e que sabemos de tudo. 

Seja humilde intelectualmente para aprender com os outros.

Em terceiro lugar, tenha repertório.

Nunca se contente com as respostas que já tem. 

A vida é como a linha do horizonte: você pode caminhar por anos, nunca chegará até o final. Esteja sempre em busca de ser melhor.

“O analfabeto do Século XXI, não será aquele que não sabe LER nem mesmo ESCREVER, mas aquele que não consegue APRENDER, DESAPRENDER e REAPRENDER.”

Alvin Toffler.

Nascemos sem saber de nada e morreremos sem saber de tudo. Não tem problema, faz parte da vida.

A beleza também reside nisso: nesse caminho de busca constante. Conte conosco para caminhar com você por essa estrada. ??

Esse artigo te ajudou? Então compartilhe com alguém que você acha que vai curtir também. No instagram do Além da Facul estamos sempre compartilhando conteúdo sobre people skills, liderança, empreendedorismo.

Por: Nathália Morais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *