Churn: Conceito, aplicação e como evitar

Churn: Conceito, aplicação e como evitar

Quem trabalha com marketing, comunicação e vendas sabe bem que para garantir a lucratividade e crescimento de um negócio, conservar clientes tem a mesma importância que conquistar novos. É nesse cenário que o churn surge e ganha notoriedade.

Dessa maneira, caso você lide com sistemas de receitas recorrentes, por exemplo, é fundamental controlar e acompanhar o churn da sua empresa.

Antes de mais nada, churn é uma métrica que analisa o grau de rotatividade de clientes de um negócio. A saber, através dele você consegue entender quantos dos seus usuários são antigos e quantos são novos.

Analogamente a isso, empresas que possuem essa métrica elevada, normalmente oferecem um pós-venda não satisfatório, e até serviços de baixa qualidade.

Decerto que essa não é a intenção de nenhum empreendedor, concorda?

É por isso que prevenir que ele aconteça precisa ser uma prática comum.

Assim sendo, nesse texto, te darei algumas dicas de como evitá-lo.

Uma breve introdução sobre churn:

O churn rate normalmente decorre quando os seus atuais consumidores abertamente anulam o contrato de vocês, o que afeta o seu lucro negativamente.

Só para ilustrar, se você oferece cursos na internet, programas de conteúdos pagos ou qualquer outra maneira de capital recorrente, preciso te alertar:

Você deve estar atento a essa métrica.

Em contrapartida ao que muitos pensam, ele não é um problema em si mesmo, é apenas um espelho de pontos em sua empresa que precisam ser melhorados.

Desde modo, quando um cancelamento acontece, é o momento de parar, avaliar bem, e entender qual fator está fazendo seus usuários deixarem de utilizar seu serviço.

Nesse meio tempo, você tem a chance de mudar a situação, reparar os erros, e manter a sua base de consumidores satisfeita.

O que significa e por que evitar?

Essa taxa pode ser um indício para certas disfunções que podem ter relação até mesmo com o nicho de mercado do empreendimento em questão. Contudo, a taxa de churn rate evidencia, de maneira geral, se você é capaz de fidelizar clientes.

Por conseguinte, depois de tudo isso, agora você deve fazer alguma ideia das razões pelas quais deveria evitá-lo.

De toda forma, listei alguns dos motivos logo abaixo:

  1. Com o objetivo de impedir que seus investimentos sejam em vão.
  2. Para reaver recursos usados para atrair leads.
  3. Afim de entender se o custo de um lead não está produzindo prejuízo.
  4. Essa taxa impacta o desenvolvimento da sua empresa.

Por fim, é valioso dizer e relembrar que um consumidor não decide não usar mais um serviço do dia para a noite.

Nesse sentido, existem sinais que um possível cancelamento vai acontecer e que possivelmente o churn irá aumentar.

Por isso, esteja atento.

Caso o seu cliente esteja diminuindo a frequência de uso do seu serviço, por exemplo, ligue um alerta.

Procure-o, e tente entender se está acontecendo algum problema.

Da mesma forma, implemente ações que mantenham seus usuários satisfeitos e fidelizados.

Contudo, isso só vai acontecer a partir do momento que você conheça suas necessidades, por isso converse com eles e pergunte sempre com respeito, pessoalidade e sugestões que possam interessar.

Mas respeite o espaço do seu usuário, e esteja certo de que está atraindo o público certo.

Para mais dicas sobre churn, nos acompanhe no instagram @alemdafacul.

Conte sempre com toda equipe ADF para te ajudar na concretização dos seus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *