Armas da persuasão – Descubra como vender mais

Armas da persuasão - Descubra como vender mais

“As armas da persuasão” é o nome de um livro que pode te ensinar muito. Através dessa obra, Robert Cialdini mostra que antes de decidir comprar produtos, os consumidores devem ser acionados emocionalmente.

Como assim, emocionalmente? Em síntese, a decisão de compra de todas as pessoas acontece primeiramente no nível emocional. Entender como guiar os clientes nesse processo é uma das armas da persuasão que bons vendedores deveriam desenvolver.

Nesse sentido, o livro as armas da persuasão vai te ensinar que mais importante do que ter vendas, é saber fazer clientes. Eles são os bens mais preciosos de uma empresa, tenha certeza disso.

De acordo com Cialdini, os vendedores precisam criar momentos de empatia e confiança para conseguirem vender seus serviços… No entanto, nem todo mundo sabe como conseguir clientes, e o que os fazem dizer sim a uma proposta.

De antemão, é importante saber que as chances do seu cliente dizer sim, aumentam no momento em que ele se identifica com você.

No entanto, isso não significa que você só precisa ser simpático.

Existem outras armas da persuasão que você deveria conhecer se precisa aumentar as vendas, e melhorar o seu faturamento.

Armas da persuasão: usando gatilhos mentais para convencer clientes

Segundo o autor, gatilhos mentais são fundamentais para convencer uma pessoa a decidir por algo.

Em resumo, esses mecanismos são acionados quando você tem atitudes, ou fala de um jeito que toca aqueles que estão te ouvindo.

É isso que convence e direciona o interlocutor a tomar uma decisão.

Continuando, o nosso cérebro é formado por diferentes partes:

  • Cérebro primitivo
  • Cérebro intermediário ou límbico
  • Neocórtex

A saber, cada um desses setores desempenha uma função importante no processo de tomada de decisão.

Em resumo, o que acontece é que a comunicação de um gatilho passa primeiro pela área das emoções, o sistema límbico. Só depois essas informações vão para o neocórtex, que é onde você racionaliza.

O que eu quero dizer com isso?

Primeiramente, quando você compra algo por impulso, um certo gatilho é acionado no seu sistema nervoso, e isso te faz comprar antes de parar para pensar no assunto.

Em segundo lugar, que esse gatilho pode aparecer de diferentes maneiras em promoções ou brindes, por exemplo.

Antes que você me pergunte: esses processos podem ser usados por você de forma ética.

Afinal, não é interessante que seus clientes comprem por impulso. Quando isso acontece é mais fácil que eles se arrependam e optem por cancelar a compra.

O ponto principal é que seus vendedores devem saber disso para melhorar suas estratégias de persuasão, e assim convencer aquelas pessoas que de fato precisam do seu serviço, mas ainda podem ter alguma objeção que as impedem de efetuar a compra.

Lembre-se: persuadir não é a mesma coisa que manipular, e saber disso é fundamental para que a sua estratégia funcione como deveria.

Anotado?
Depois de entender como tudo isso funciona, que tal conferir as principais armas que o autor afirma que todo vendedor deve conhecer para vender mais?

  • A primeira delas é a reciprocidade: as pessoas se sentem compelidas a devolver favores.
  • O segundo é o compromisso e a coerência: quando alguém se compromete com algo na frente de outras pessoas é mais fácil que cumpra o combinado.
  • Aprovação social: as pessoas sentem mais confiança em marcas bem avaliadas por outros.
  • Afeição: clientes compram mais quando existe uma troca de afeição.
  • Autoridade
  • Escassez

Tomara que depois desses insights você se sinta motivado a ler “As Armas da Persuasão“.

Conte conosco para continuar se desenvolvendo.

Até mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *